Um neurocirurgião bastante renomado acredita que “Schumacher não será Schumacher” se acordar do coma induzido em que está desde que chocou a cabeça contra uma pedra enquanto esquiava nos Alpes Franceses, no final de dezembro. Richard Greenwood, consultor neurologista do Hospital de Homerton, em Londres, disse que o heptacampeão de Fórmula 1 não será o mesmo caso saia da atual situação.

Segundo o jornal inglês Daily Mail noticiou nessa sexta-feira (17), o doutor crê em efeitos ruins a longo prazo, visto o tipo de trauma que o ex-piloto sofreu e sua atual condição, já há três semanas em coma.

“Se o Schumacher sobreviver, ele não será mais aquele Schumacher. Ele será outro qualquer. Sua reabilitação só será plena se ele entender que será normal, e compreender o que alguém normal consiga fazer. Este é um processo muito, muito difícil pelo qual pessoas passam, e muitas delas não conseguem”, opinou o dr. Greenwood.

Nesta semana, a mídia alemã noticiou que Schumacher possa nunca acordar de seu estado.

“Podem haver complicações. Não devemos especular. Estamos falando de um caso de vida ou morte. Um como pode, na teoria, ser mantido uma vida inteira. Isso não machuca o cérebro humano”, disse o neurocirurgião Andreas Zieger à revista alemã Focus.

Sabine Kehm, agente do ex-piloto da Ferrari, foi à imprensa para deixar claro que nenhuma informação que não venha diretamente dos médicos que cuidam do alemão devem ser levadas a sério.

“Também repito que a família de Michael está feliz e confiante com a equipe médica que está cuidando de Michael, e eles confiam nela completamente. A condição dele é considerada estável”, disse Kehm em sua última coletiva de imprensa.

Sem mais artigos