A piloto espanhola María de Villota, que na última terça-feira sofreu um grave acidente durante testes realizados pela Marussia, deixou a unidade de terapia intensiva na noite do último domingo, (8) encontra-se no quarto e já começou a despertar depois de os médicos suspenderem a sedação.

“O estado de saúde de María progrediu favoravelmente nas últimas horas e já houve uma melhora notável desde a última cirurgia (na sexta-feira). Ela já pôde deixar a UTI do hospital Addenbrooke”, disse Isabel, irmã de María de Villota, em comunicado.

“Mesmo assim, os próximos dias serão cruciais para sua recuperação e para determinar o alcance das sequelas que possam ser deixadas pelas lesões sofridas no acidente”, explicou a irmã, que desde o acidente vem agradecendo o apoio recebido.

“Nossa família se sente muito encorajada pela evolução da situação e continua ao lado de María com esperança renovada. Mais uma vez queremos expressar nossa profunda gratidão à equipe médica do hospital por seu trabalho magnífico, assim como agradecer às várias demonstrações de apoio e de afeto que milhares de pessoas nos enviam, de muitas partes do mundo e de mil maneiras”, encerrou Isabel.

María de Villota sofreu na terça-feira um grave acidente em testes da Marussia no aeroporto britânico de Duxford. Devido a uma pancada forte que deu contra a traseira de um caminhão parado na pista, a piloto perdeu o olho direito.

Sem mais artigos