O novo filme do diretor Tim Burton, Alice no País das Maravilhas, ainda não chegou ao Brasil, mas todo mundo está contando os dias para a estreia do longa. Conhecido pela sua peculiar forma de contar histórias, Burton também é lembrado pela direção de arte elogiada de seus filmes. Dessa vez, a maquiadora escolhida para trabalhar em seu aguardado filme é a ganhadora do Oscar Valli O’Reilly, que ficou responsável por uma das partes mais chamativas do filme.

 Em entrevista para a Style, Valli contou detalhes da produção e deixou todo mundo muito ansioso. Trabalhando sempre em parceria com Tim Burton, Valli revelou que o look da Rainha de Copas foi inspirado na personagem de Bette Davis no filme A Rainha Tirana, e que, por causa da prótese usada por Helena Bonham Carter para alongar sua testa, a maquiagem demorava cerca de 2 horas e meia para ser concluída! O’Reilly ainda deu dicas sobre como esconder as sobrancelhas na maquiagem: é só misturar um pouco de cera de modelar e gel lubrificante! “Drag Queens fazem isso o tempo inteiro”, adicionou a maquiadora.

 

Bette Davis e Helena Bonham Carter: muita testa e apetrechos

Para se inspirar no look da personagem principal, Tim Burton pediu para que Valli buscasse imagens da artista plástica Margaret Keane, que nos anos 60 pintava crianças com olhos grandes e expressivos. Mas engana-se quem acha que Mia Wasikowska passou menos horas na cadeira da make-up: “Ela ganhou tanta maquiagem quanto os outros, só que a dela parece mais natural”, revelou.

A inspiração para o look de Alice

Para a Rainha Branca de Anne Hathaway, a maquiadora confessou que se inspirou na Morticia, interpretada por Carolyn Jones na Família Addams original. “Para os lábios de Anne usei um atom muito similar ao esmalte Vamp, da Chanel. Quisemos dar um ar mais rock n’ roll”.

A versão rock n’ roll da Morticia

Então anote aí: Valli usou muitas sombras da paleta azul do Yves Saint-Laurent, batons vermelhos escuros e a base II Maquillage Cream Stick #51 para a pele dos personagens. Anote também o dia previsto para ver tudo isso em cena: abril de 2010. Segundo Valli, a experiência será como “estar dentro de um sonho”.

Sem mais artigos