O barraco envolvendo o tal do show secreto do Guns n’ Roses na boate Disco, da qual Marcos Mion é um dos sócios, virou notícia até lá fora. O jornal New York Post publicou uma nota relatando o ocorrido na madrugada de sexta-feira.

“Bilionários brasileiros e top models se revoltaram depois de esperar em vão pelo show particular que o Guns n’ Roses faria em uma boate em São Paulo. Foi uma loucura, brigas para todo lado e público destruindo tudo. O open bar não deve ter ajudado”, escreveu o jornal.

A banda americana Guns n’ Roses, do polêmico vocalista Axl Rose e que toca neste sábado, 13, em São Paulo, chegou a passar o som durante a tarde de quinta-feira, segundo Mion escreveu em seu Twitter. A noite, porém, Axl não apareceu.

Testemunhas disseram que a briga foi generalizada: modelos se batendo com garrafas de champanhe e o próprio Mion brigando com seguranças da banda. Revoltado, Mion também escreveu no Twitter que Axl teria ficado no hotel cheirando cocaína. Marcos Maria, sócio de Mion, acrescentou ainda que o vocalista teria sido levado ao hospital por conta de uma overdose, fato desmentido pela assessoria da banda.

Sem mais artigos