A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) afirmou hoje (20) que “está examinando” junto com as autoridades chinesas o ataque cibernético proveniente desse país asiático sofrido pelo Google, dirigido a contas de e-mails de ativistas a favor dos direitos humanos.

“Este é um assunto que estamos examinando através de nosso escritório em Pequim e em contato com as autoridades chinesas”, disse, em entrevista coletiva, a porta-voz de Exteriores da União Europeia (UE), Christiane Hohmann.

Precisamente, disse que a Comissão mantém “conversas técnicas” com a China a respeito, mas não deu mais detalhes sobre as mesmas.

A porta-voz respondeu assim após ser perguntada por um jornalista sobre se a Comissão pretende tomar “medidas suplementares” para proteger as empresas europeias na China, depois do ciberataque registrado pela Google.

A empresa americana ameaçou fechar suas operações na China, onde está presente há quatro anos, por causa desse incidente, ao entender que não estão sendo cumpridos os objetivos com os quais se implantou no país.

Sem mais artigos