O Cruzeiro vai a Caracas na quinta enfrentar o Deportivo Italia, pelo grupo 7 da Copa Libertadores, para manter sua invencibilidade diante de equipes venezuelanas.

Em 11 jogos diante de times da Venezuela, a Raposa teve dez vitórias e um empate, com 28 gols a favor e apenas seis contra.

Apesar do bom retrospecto, o técnico Adilson Batista pediu cautela:.

“Eles vão jogar em casa e precisam vencer para ter chance de classificação. Temos de ficar atentos, adotar os cuidados necessários e atuar com respeito ao adversário”, disse, citado pelo site oficial do clube.

O Deportivo Italia é o lanterna da chave, sem pontuar, enquanto o Cruzeiro quer os três pontos para se igualar aos argentinos do Vélez Sarsfield, que lideram com seis pontos.

Na Libertadores deste ano, os mineiros estrearam com derrota por 2 a 0 para o Vélez, depois goleando em casa o Colo-Colo por 4 a 1.

Os desfalques para quinta-feira são o lateral-esquerdo Gilberto, suspenso, o atacante Wellington Paulista e o volante Elicarlos, ambos machucados.

Por outro lado, o Cruzeiro poderá voltar a contar com o atacante Kléber, artilheiro da equipe e que esteve ausente nas três últimas partidas por uma lesão muscular.

“Estarei em cancha. Os torcedores podem ficar tranquilos que, no que depender de mim, farei uma boa partida e ajudarei a equipe para que possamos vencer”, afirmou Kléber, também citado pelo site oficial do time.

O Cruzeiro viajou na segunda-feira à Venezuela com uma delegação de 18 jogadores e teve de suspender o treino que tinha previsto para ontem à noite devido ao cansaço.

A provável escalação do Cruzeiro em Caracas é a seguinte: Fabio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan; Henrique, Pedro Ken, Marquinhos Paraná e Roger; Kléber e Thiago Ribeiro.

Sem mais artigos