O atacante brasileiro Diego Costa, do Valladolid, afirmou hoje que sua equipe “dificultou” a tarefa do Real Madrid na partida entre as duas equipes no último fim de semana pelo Campeonato Espanhol, e para ele as reclamações dos jogadores merengues de violência são “desculpas”.

O sergipano, de 21 anos, nunca jogou profissionalmente no Brasil, e seu primeiro contrato profissional foi assinado com o Braga, de Portugal.

“A partida foi normal. Sabemos como é o Real Madrid, sempre tem alguma coisa para falar”, disse Diego, que é o segundo jogador que mais faltas recebe na competição (79), atrás apenas do atacante Ander Herrera, do Zaragoza.

Além disso, o brasileiro considerou como “normais” as críticas recebidas por sua equipe pelas duras no português Cristiano Ronaldo.

“Se isso acontecesse com a gente, não falariam nada, mas quando quem está no centro das atenções é Cristiano Ronaldo, as pessoas fazem parecer que foram entradas criminosas, de outro mundo. Dificultamos para o Real e agora reclamam”, justificou.

Diego fez questão de reforçar que os jogadores do Valladolid “de violentos não têm nada”. “Temos que saber que há muita diferença no trato entre equipes e jogadores”, concluiu.

Sem mais artigos