Por causa de uma dor no tornozelo depois de um tombo, a cantora Elza Soares viu seus planos para o Carnaval irem por água abaixo. Aos 72 anos, Elza desfilaria no chão, à frente da bateria da escola Mocidade Independente de Padre Miguel e não permitiu que esses planos mudassem. A cantora ainda estará a frente e ainda terá um acessório: uma cadeira de rodas estilizada, segundo o jornal O Dia.


 


“Eu poderia vir num carro alegórico, mas quero desfilar à frente da bateria. Na cadeira posso levantar e dar uma sambadinha. Quero causar impacto, mostrar que estou com tudo em cima”, disse Elza ao jornal. A roupa ainda será a mesma, um minivestido de metal vazado com 30 mil cristais Swarowsky avaliado em R$ 40 mil.

Sem mais artigos