Veja aqui a galeria de fotos do show

 

Com um estilão George Michel anos 80, de camisa azul desabotoada em cima e óculos escuros, o vocalista do A-ha, Morten Harket, e seus companheiros Paul Waaktaar-Savoy (guitarra) e Magne Furuholmen (teclados) subiram ao palco do lotado Credicard Hall, na noite de quarta-feira (10), para a etapa basileria da turnê de despedida Farewell Tour.

Dizem os noruegueses, na ativa desde 1982, que este será o último giro pelo mundo. É arriscado dizer se a empolgação do público teve um empurrão nostálgico, embora a maioria dos refrões cantados em coro tenham sido os de sucessos lançados nos anos 80. Seja como for, quem estava no fundo da casa percebeu que o show começou morno, por volta de 21h40, depois de um respeitável congestionamento enfrentado pelos fãs para conseguir estacionar seus carros.

A primeira música do repertório foi Bandstand e parecia que a plateia, de adolescentes a senhores de cabelos brancos, estava mais feliz em ver o trio do que com a música. A galera foi agitar realmente com Stay On These Roads, a oitava da noite, do disco de mesmo nome, de 1988. Daí pra frente, o A-ha deu ao público o que ele queria – uma coleção de pérolas da banda, acompanhada de projeções em um grande painel ao fundo.

Harket, num dos poucos momentos de interação, convidou a plateia para cantar sozinha o refrão de Living Daylight. A balada Crying in the Rain veio pouco depois. O público também pulou bastante com I’ve Been Losing You e Cry Wolf.

Após uma programada pausa às 23h10, o trio voltou para emendar as quatro músicas finais, encerrando com Hunting High and Low e, claro, o clássico master do grupo e única música pedida pelos fãs durante o show: Take on Me. Se este for mesmo o último show na terra da garoa, então o A-ha fechou em grande estilo. 

Sem mais artigos