O diretor-geral das seleções de futebol do México, Néstor de la Torre, lamentou a agressão ao atacante paraguaio Salvador Cabañas, que levou um tiro na cabeça, e qualificou o incidente como um problema de segurança.

“É um problema social e de segurança. Há vezes que temos de chegar a um fato como este com uma figura pública para nos darmos conta de como nosso sistema está frágil”, apontou.

Cabañas, do América, segue em estado grave em um hospital da Cidade do México. De acordo com o último boletim médico, o atacante não sofreu piora em seu quadro clínico.

O diretor da seleção mexicana destacou o apoio de todo o mundo do futebol ao jogador.

“Agora o principal é sua saúde, que seja feita justiça”, apontou De la Torre em entrevista coletiva na qual anunciou os planos da seleção mexicana rumo ao Mundial da África do Sul.

Sem mais artigos