Quase uma semana depois dos exames de saúde a que Barack Obama se submeteu, continua a especulação sobre os motivos que aumentaram o seu colesterol.

Os exames realizados no último domingo detectaram que o índice do presidente dos EUA (que estava em 173 em 2007) subiu para 209 agora.

Reportagens na tevê e nos jornais colocam a culpa nas tortas de sobremesa que Obama come, no seu hábito de fumar e nas refeições fora de casa.

É que segundo o chef de cozinha da Casa Branca, Walter Scheib (no cargo desde o governo Clinton), quando o presidente viaja os cozinheiros dos lugares por onde ele passa querem impressionar e fazer verdadeiros banquetes. A própria cozinha presidencial, quando está em feriado de Ação de Graças, faz seis tipos de tortas diferentes, mas quando Obama está às vésperas de uma viagem, cuida para só servir refeições com baixas calorias.

O hábito de fumar também colabora para o colesterol do presidente. Enquanto estava em campanha, Barack Obama chegou a prometer para a esposa que largaria o vício, mas não conseguiu. Ele até masca chicletes anti-tabaco, mas não largou o hábito de vez.

Sem mais artigos