Essas imagens impressionantes mostram Shaun Mills, de 28 anos, sendo atingido por um carro em alta velocidade. Como se isso não bastasse, ele sobe 4,5 metros no ar, e bate no capô do carro novamente. Lançado mais uma vez, bate na lateral do ônibus e cai a centímetros da roda traseira. Por “sorte” o motorista do ônibus freou a tempo de não piorar a situação do rapaz. Ele sobreviveu e está bem, dando entrevista. Confira no vídeo abaixo.

Shaun Mills estava descendo na frente de casa, mas a calçada estava em reforma, por isso tentou a travessia no meio da rua. Foi atingido por um carro, caiu em cima do mesmo carro, que o arremessou contra o ônibus que acabara de descer.

Por sorte um paramédico estava passando pelo local na hora do acidente e viu o rapaz ainda no ar. O motorista que o atropelou foi o primeiro a descer correndo do carro e socorrê-lo. Depois vieram outros pedestres e o paramédico que estava de folga.

Continua depois do vídeo.

“O T-11, e o resto da coluna vertebral, estava esmagado”, começa a contar Mills. “Eu tive uma fratura múltipla na perna esquerda onde o pára-choque acertou, do joelho até o tornozelo. Minha clavícula estava fraturada e meu cérebro teve um coágulo. Eu tive uma concussão”.

Mills ficou em coma induzido por 5 dias. Enquanto isso os médicos perfuraram seu crânio para aliviar a pressão e manter o cérebro dele a salvo. Depois de um mês de recuperação, Mills pode sair do hospital numa cadeira de rodas. Agora ele enfrentará meses de fisioterapia.

O motorista do carro não foi processado, pois não cometeu nenhuma infração. Mesmo assim a seguradora dele fez um acordo com Mills. Agora a culpa está caindo nas costas da Companhia de Tráfego de Jacksonville, na Flórida.  A falta de sinalização e de uma calçada em condições de uso seriam os reais culpados pelo acidente.

Com tantas calçadas, ruas e transporte público em condições lastimáveis como os do Brasil, fica difícil acreditar em milagres por aqui.

Sem mais artigos