Imagine a seguinte cena: você tem uma festa para ir a noite, abre o armário e nenhum sapato combina com a roupa; você então acessa o site de um estilista em qualquer parte do mundo, escolhe um modelo e manda imprimir em sua impressora 3D.

A visão pode parecer muito futurística, mas uma escola de design da Suécia testou o esquema. Eles enviaram, via internet, um arquivo de um modelo de sapato; depois usaram uma impressora 3D para esculpir o modelo a partir de uma espécie de plástico, tal como impressoras de escritórios de arquitetura fazem com maquetes de projetos.

De acordo com a revista de design Core 77, a escola sueca Beckmans & Konstfack usou uma impressora 3D que esculpe com laser, em um plástico especial, o modelo de sapato desejado. A ideia é que o consumidor não precise ter pilhas de sapatos em seu armário, mas “imprima” o modelo desejado quando for usar e depois reaproveite o plástico para produzir outro modelo.

Essa nova maneira de consumir poderia eliminar gastos com transporte entre fábrica, loja e a casa do consumidor, evitando a emissão de poluição por conta de toda essa cadeia de produção e distribuição. Também economizaria em matéria-prima para a fabricação dos sapatos. Mas, por equanto, a ideia parece ser mais uma experiência, afinal, esses tipos de impressoras ainda não são acessíveis ao grande público.

Sem mais artigos