Sem jogar bem e encarando a altitude da capital equatoriana, o Internacional enfrentou o Deportivo Quito e comemorou o empate em 1 a 1, que deixa o time gaúcho na vice-liderança do grupo 5 da Copa Libertadores.

No primeiro tempo, o time equatoriano mostrou mais atitude, e chegou mais vezes ao ataque. Ainda assim, houve poucas chances claras.

Na primeira grande oportunidade, porém, o Deportivo Quito ficou muito perto do gol. Niell foi lançado e tocou na saída de Abbondanzieri, que saiu até a entrada da área. A bola ia entrando mansamente, mas Sorondo conseguiu tirar quase em cima da linha.

Animado, o time da casa foi pra cima, e teve outras oportunidades nos minutos seguintes, mas tropeçou em seus próprios erros de finalização.

A primeira vez que o Inter assustou a torcida equatoriana foi aos 23 minutos, quando Giuliano arriscou e a bola passou perto.

Dez minutos mais tarde, porém, o Deportivo Quito abriu o placar. Arroyo avançou pela esquerda e bateu cruzado. Abbondanzieri espalmou, Niell desviou e Minda abriu o placar.

O gol parece ter acordado o time gaúcho, que melhorou um pouco e partiu em busca do empate. E ele veio aos 40 minutos. Alessandro bateu forte da entrada da área, a bola bateu na trave e voltou. Giuliano aproveitou e bateu cruzado para empatar.

Os times foram para os vestiários e demoraram a voltar. O intervalo durou 22 minutos, ao invés dos 15 habituais.

No início do segundo tempo, o árbitro colombiano José Buitrago armou uma grande confusão. Pirchio deu um encontrão em Abbondanzieri e o juiz marcou pênalti, invertendo a falta e revoltando os jogadores do Inter. Após muita discussão, Buitrago voltou atrás, dessa vez irritando os jogadores do time da casa.

O jogo seguiu em ritmo ainda mais lento que na etapa anterior. Os dois times atacavam pouco, e quando chegavam não mostravam objetividade.

Aos 27 minutos Abbondanzieri falhou feio, e por pouco o Deportivo Quito não chegou ao segundo gol. Após cruzamento despretensioso para a área, ele saltou, mas não conseguiu segurar a bola, que caiu nos pés de Borghello. Por sorte, Abbondanzieri se recuperou e evitou a finalização.

Pouco tempo depois, o goleiro argentino se redimiu, e salvou o Colorado com uma bela defesa em bola cabeceada por Minda.

Empolgada, a equipe equatoriana partiu para cima, deixando o Internacional acuado. O confronto virou praticamente um treino de ataque contra defesa, e o time gaúcho não conseguia trabalhar nenhuma bola. Ainda assim, a falta de pontaria do time da casa fez com que o placar fosse mantido.

O Inter, que finalizou apenas uma vez na etapa final, comemorou o empate, que deixa o time no segundo lugar do grupo, com 4 pontos. O Cerro, do Uruguai, lidera com 6, enquanto Deportivo Quito tem 1 e o Emelec, também do Equador, ainda não pontuou.

Na próxima quinta-feira, o Inter joga contra o Cerro na cidade uruguaia de Rivera, junto à fronteira com o Rio Grande do Sul. A expectativa, portanto, é de boa presença de torcedores colorados.

A terceira rodada do grupo será encerrada na quinta-feira seguinte (dia 25), quando os times equatorianos se enfrentam.

Ficha técnica:.

Deportivo Quito: Ibarra, Checa, Hurtado e Saritama; Minda, Mina, Castro, Arroyo (Donoso) e Aguirre; Niell e Pirchio (Borghello). Técnico: Rubén Insúa.

Internacional: Abbondanzieri, Índio, Sorondo, Juan e Bruno Silva; Sandro, Guiñazu, Giuliano (Wilson Mathias) e Kléber, Edu (D’Alessandro) e Alecsandro (Taison). Técnico: Jorge Fossati.

Árbitro: José Buitrago (COL), auxiliado por seus compatriotas Wilson Berrío e Javier Camargo.

Cartões amarelos: Hurtado e Aguirre (Deportivo Quito); Juan, D’Alessandro e Alecsandro (Internacional).

Sem mais artigos