Ke$ha deu uma entrevista à Paper Magazine e falou sobre travestis, música country e tatuagens caseiras.

Travestis:
“Aberrações são os que fazem tudo mais interessante na vida. Mas travestis são os que me fazem querer ser uma mulher melhor. Eu vejo esses caras que tem o corpo melhor que o meu, o rosto mais lindo, a pele melhor, maquiagem melhor e elas são mais divertidas que qualquer outra pessoa”.

Em se tornar uma cantora country:
“Música country me inspira bastante. Minha mãe escreveu música country. E eu amo Dolly Parton e Johnny Cash. Eu acho que em algum ponto haverão colaborações ou CDs country no futuro. Mas eu também estou adorando ser chamada – meio de brincadeira – de rapper branca. Eu acho que é muito divertido e quero andar nesse trem mais um pouco”.

Sobre sua paixão por tatuagens caseiras:
“Uma amiga minha me disse que você pode criar tatuagens caseiras com alfinete e tinta de caneta e eu pensei: ‘Isso é maravilhoso. Eu posso fazer tatuagens em qualquer lugar do mundo, em qualquer hotel’. Eu vi um carinha super gato e fiz uma tatuagem nele sentada no lobby de um hotel. Eu perguntei: ‘Posso pegar uma caneta e um kit de costura?’. Eu acho que aquele lá virou meu admirador”.

Ke$ha diz que travestis a fazem querer ser uma mulher melhor

Sem mais artigos