O advogado de Alessandra Ramalho D’Ávilla, Mário Oliveira, confirmou na segunda-feira (15) que ela é a autora do crime que resultou na morte do seu marido.

O empresário e engenheiro eletricista Renato Biasotto Mano Jr., de 52 anos, foi morto a facadas no último sábado (13) na Barra da Tijuca, na Zona Oeste.

Segundo o advogado, Alessandra, de 35 anos, agiu em legítima defesa. Ele explicou que, no dia do crime, o empresário estaria embriagado e agressivo, e teria tentado enforcá-la com uma gravata. Para se defender, ela teria esfaqueado ele.

De acordo com Mário Oliveira, a suspeita revelou que o empresário também teria agredido o filho do casal, de 5 anos. O advogado frisou ainda que, na fuga, Alessandra jogou a faca no corredor do prédio, e saiu com seu filho de carro. Ela teria ido até a 15ª DP (Gávea) para registrar a ocorrência, mas a delegacia, na ocasião, estava lotada, e ela preferiu ir para um lugar seguro, não revelando para onde fugiu.

Outros fatos

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Carlos Augusto Nogueira, D’Ávilla ligou para um amigo da família após o crime e disse que o marido havia se esfaqueado. O delegado, no entanto, disse não acreditar na versão da mulher e suspeita que Mano Júnior tenha sido assassinado.

Ferido, Mano Júnior chegou a descer até a portaria do prédio, com vários cortes pelo corpo. Um amigo dele disse à polícia que o porteiro pediu ajuda a Alessandra e, mesmo assim, ela saiu de carro com o filho de 5 anos.

A polícia informou que analisa as imagens do circuito interno do edifício. Segundo os investigadores, as imagens mostram o momento em que Mano Júnior circula pelo prédio e quando a mulher deixa o local.

Sem mais artigos