O atual treinador do Milan, Carlo Ancelotti, assinou um pré-contrato de quatro temporadas com o Chelsea para treinar a equipe inglesa a partir da próxima temporada, afirma hoje o jornal esportivo italiano “Corriere dello Sport”, e, segundo a imprensa britânica, pode levar junto o meia brasileiro Kaká.

Segundo o diário, o pré-acordo entre Ancelotti e o proprietário do Chelsea, o magnata russo Roman Abramovich, já está fechado e contempla uma remuneração de 6,5 milhões de euros por temporada para o técnico italiano, questionado recentemente pelo proprietário de seu atual clube, Silvio Berlusconi.

“Abramovich precisa de uma resposta, mas sabe que não poderá tê-la antes de domingo”, afirma o jornal, em referência à rodada decisiva do Campeonato Italiano deste fim de semana, na qual o Milan poderia garantir matematicamente sua presença na Liga dos Campeões, do que depende seu futuro no clube.

Segundo o jornal, Ancelotti e o Chelsea já chegaram a falar, inclusive, dos homens que acompanharão o italiano na equipe técnica do clube inglês, entre eles Sebino Nela, como assistente, e Franco Tancredi, como preparador de goleiros.

A imprensa inglesa “escreve que Ancelotti poderia levar com ele Pirlo e Kaká, do Milan”, lembra o periódico italiano.

Receosos com a situação. o dirigentes do Milan buscam novos parceiros para enfrentar os desafios econômicos do futuro e evitar uma eventual transferência do meia Kaká a outros clubes, principalemente Real Madrid e Chelsea.

A informação foi divulgada hoje pelo diário italiano “La Repubblica”, que assegurou que a família Al Maktoum, dos Emirados Árabes Unidos (EAU), seria o principal candidato a ser o novo grande parceiro do clube italiano.

De acorodo com o tablóide, um representante dos Al Maktoum foi visto no estádio Giuseppe Meazza como convidado do vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, e também na residência de Silvio Berlusconi, dono do clube.

“Ronaldinho Gaúcho ganhará 18 milhões de euros líquidos entre esta temporada e a próxima. É difícil que ele vá para o Manchester City ou para o Flamengo, e é dificilíssimo que o Milan consiga arcar com seu salário e os outros sem ceder ao assédio do Real Madrid por Kaká”, disse o jornal.

Sem mais artigos