O apresentador Silvio Santos completa hoje (12) 79 anos. Senor Abravanel, como foi batizado, nasceu na Lapa do Rio de Janeiro, em 12 de dezembro de 1930, e lá cresceu, virou camelô, e conseguiu o 1º lugar em um concurso para locutor de rádio.

Na década de 60, Silvio já era uma figura notória, e recebeu das mãos de Jô Soares e Carlos Alberto de Nóbrega dois prêmios na noite do troféu Roquette Pinto; “Melhor Animador do Ano” e “Personalidade Artística do Ano”. Até a década de 70, o Sr. Abravanel apresentava seu programa dominical na TV Globo. A década de 80 foi a que mais rendeu para o apresentador, que levou ao SBT programas como “Qual é a Música?” (1981), “Show de Calouros” (1981), “Porta da Esperança” (1983) e “Roletrando” (1988).

A popularidade era tanta, que Silvio Santos decidiu arriscar uma candidatura à presidência da República, em 1989. A ideia parece boa até hoje, mas na época, por não cumprir algumas obrigatoriedades, como a de realizar pelo menos nove convenções em Estados brasileiros, sua candidatura foi impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Os tradicionais aviões de dinheiro, usados até hoje no “Programa do Silvio Santos”, causaram polêmica no lançamento do programa Topa Tudo por Dinheiro, em 1991. No programa, a plateia formada apenas por mulheres, tinha que enfrentar provas divertidas e engraçadas, focadas nos “medos tradicionais” femininos, como enfiar a mão em um pote de baratas, descobrir qual animal estava atrás da cortina, e martelar prego na madeira, entre outras.

Já em 2001, Silvio Santos levou ao ar a 1ª edição do reality show “A Casa dos Artistas”, protagonizada em uma mansão do apresentador, que ficava ao lado de sua casa, no bairro do Morumbi, em São Paulo. No mesmo ano, o Brasil parou para ver o apresentador e sua filha, Patrícia Abravanel, nas mãos de sequestradores.

Em 2002, o SBT começou a transmitir o programa “Aluno Nota 10”, depois, em 2004, surgiu o “Gente que Brilha”, um desdobramento do “Show de Calouros”, comandado pelo apresentador. Em seguida vieram “Roda a Roda” (2005), “O Grande Perdedor” (2005), “Casamento à Moda Antiga” (2005), “Family Feud” – a releitura do quadro clássico “Jogo das Famílias”, do primeiro “Programa do Silvio Santos”, “Topa ou Não Topa” (2006), “Rei Majestade” (2006), “Nada Além da Verdade” (2007) e o atual “Programa do Silvio Santos”.

Sem mais artigos