Gíria comum e popular no esporte para mencionar um resultado inesperado ou impossível, a zebra deu as caras. Após surgir como jargão devido ao jogo do bicho, que não possui o mamífero africano entre os vinte e cinco animais a serem sorteados, o animal passeou por gramados nesta década.

O VirgulaEsporte lista as 10 maiores zebras futebolísticas dos últimos 10 anos, entre elas partidas de Copa do Mundo, campeões estaduais, nacionais e continentais.

1ª) Honduras (2001)

Terceira colocada da Copa América de 2001, realizada na Colômbia, a Seleção de Honduras surpreendeu a todos após derrotar o Brasil nas quartas-de-final da competição. O revés por 2 a 0, em partida disputada no dia 23 de junho, no Estádio Palogrande, em Manizales, garantiu a equipe nas semifinais do torneio.

Depois de derrotar o Brasil, Honduras acabou perdendo para a Colômbia, futura campeã, mas conquistaria o terceiro lugar ao derrotar, nos pênaltis, o Uruguai. O feito ficou marcado na história do país e é sempre lembrado quando o assunto em discussão são as zebras do futebol.

2ª) Turquia (2002)

A campanha da Turquia na Copa do Mundo de 2002, seu segundo mundial na história, realizada na Coréia do Sul e no Japão, é outra zebra sempre citada por especialistas em futebol. Após uma classificação complicada no Grupo C, que tinha Brasil Costa Rica e China como rivais, a seleção turca derrotou Japão (oitavas) e Senegal (quartas) até enfrentar, novamente, o Brasil.

Apesar da derrota sofrida por 1 a 0, a Turquia ainda conquistaria o terceiro lugar do mundial depois de vencer a surpreendente Coréia do Sul (leia abaixo) em um disputado confronto que terminou em 3 a 2.

3ª) Coréia do Sul (2002)

Assim como a Turquia, a seleção da Coréia do Sul foi outra zebra na Copa do Mundo de 2002. Jogando com o apoio da torcida e às vezes com a ajuda do juiz, a equipe coreana ficou com a quarta colocação do mundial.

A inesperada e incrível campanha da Coréia do Sul começou com o primeiro lugar isolado do grupo D, ficando a frente de EUA, Portugal e Polônia. As outras “vítimas” foram às poderosas Itália e Espanha. A arrancada sul-coreana foi freada nas semifinais na derrota por 1 a 0 para a Alemanha.

4ª) Grécia (2004)

Grande surpresa no futebol mundial de 2004, a seleção da Grécia conquistou a Eurocopa daquele ano após bater a França, República Tcheca e, por fim, Portugal, o país anfitrião da competição, na grande final.

A zebra, ao contrário dos mamíferos africanos, desfilou nos gramados europeus nas cores azul e branco. Durante sua vitoriosa campanha, os gregos foram eliminando todos os favoritos. Na primeira fase, além de vencer Portugal por 2 a 1 na estréia, empatou com a Espanha e foi superada pela Rússia, mas garantiu a segunda posição de sua chave e a classificação.

Já nas quartas-de-final, o time desbancou a França. Na fase seguinte, o alvo foi a até então invicta República Tcheca. E a última vítima foi Portugal, na decisão. Vale lembrar que, na fase final, todas as vitórias da Grécia foram por 1 a 0, e todos com gols de cabeça.

5ª) Santo André (2004)

Considerado o grande azarão da Copa do Brasil de 2004, o Santo André surpreendeu os críticos e calou o Maracanã com mais 70 mil torcedores do Flamengo ao vencer o rubro-negro carioca e faturar o título nacional.

A vitória por 2 a 0, com gols de Sandro Gaúcho e Elvis, além do título, garantiu o Ramalhão na sua primeira e única participação na Copa Libertadores da América. O feito ganhou notoriedade pelo fator do clube do ABC conquistar a competição nacional mesmo estando na segunda divisão do Brasileirão.

6ª) Once Caldas (2004)

Em uma campanha surpreendente e inesperada, o Once Caldas, da Colômbia, superou três campeões sul-americanos e conquistou o título da Libertadores no ano de 2004. Antes de derrotar o Boca Juniors na decisão por pênaltis, o time comandado pelo goleiro Henao deixou para trás Santos e São Paulo.

Este foi o segundo título colombiano na história da Libertadores. A única conquista da Colômbia na Libertadores até então havia acontecido no ano de 89, quando o Atlético Nacional derrotou o Olímpia, do Paraguai, também nos pênaltis.

7ª) São Caetano (2004)

O São Caetano pode ser nomeado como a zebra desta década. Depois dos vice-campeonatos da Copa João Havelange, em 2000, do Brasileiro, em 2001, e da Libertadores, em 2002, o time do ABC conquistou o Campeonato Paulista de 2004 com apenas 15 anos de existência.

O jejum de títulos foi encerrado após derrotar o Paulista por 2 a 0, no Estádio do Pacaembu. Com gols de Marcinho e Mineiro, o time, comandado por Muricy Ramalho, encerraria uma hegemonia de título dos quatro grandes do estado.

8ª) Paulista de Jundiaí (2005)

Assim como o Santo André em 2004, o Paulista de Jundiaí venceu a Copa do Brasil sobre um time carioca, em pleno Rio de Janeiro, mesmo estando disputando a segunda divisão nacional.

Depois de eliminar equipes da Série A, como Botafogo, Juventude, Internacional, Figueirense e Cruzeiro, o Galo da Japí não se intimidou diante do Fluminense na decisão e levantou a taça após uma vitória em Jundiaí e um empate em São Januário.

9ª) Ipatinga (2005)

Outra surpresa que apareceu em 2005 foi a zebra chamada Ipatinga. Com uma equipe formada por jogadores que não seriam aproveitados pelo Cruzeiro, o time mineiro derrotou sua “matriz” na decisão e conquistou pela primeira vez no título estadual.

Comandados pelo técnico Ney Franco, o Tigre não tomou conhecimento dos mais 52 mil cruzeirenses que lotaram o Mineirão e venceu a partida por 2 a 1.

10ª) Colo Colo (2006)

Em 2006 a zebra da vez pintou no Bahia. Vencedor dos dois turnos da competição estadual, o Colo Colo faturou pela primeira vez o título de Campeão Baiano. A conquista da equipe foi mais um capítulo para ser esquecido da recente história da dupla Vitória e Bahia.

Sem mais artigos