Pelo menos 13 pessoas, entre elas seis funcionários da missão da ONU no Afeganistão (Unama), morreram nesta quarta-feira (28) em um ataque talibã contra uma hospedaria no centro de Cabul.

O ataque coincidiu com o lançamento de dois projéteis contra o luxuoso hotel Serena, no centro da capital, segundo o Ministério do Interior, que não deu informações sobre possíveis vítimas.

De acordo com um policial, após um combate com os assaltantes, as forças de segurança afegãs assumiram o controle da pensão, situada no bairro de Sherpur, no centro da capital e perto de várias embaixadas.

“Tragicamente, morreram funcionários da ONU. E sabemos que há vários feridos quando tentavam escapar”, disse o porta-voz da missão da ONU no Afeganistão, Aleem Siddiqui.

A confusão começou às 7h (0h30, Brasília), quando a residência aprovada pela Unama para que abrigar seus funcionários foi alvo do ataque de um comando armado que provocou uma primeira explosão, como explicou Siddiqui.

De acordo com a Polícia, o comando, composto por cinco pessoas, matou o vigilante da entrada, entrou no prédio e começou a trocar tiros com as forças de segurança.

O porta-voz do Ministério do Interior Zemarai Bashary disse que seus agentes mataram três dos assaltantes e detiveram outros dois.

Os talibãs, através do porta-voz Zabiullah Mujahid, já reivindicaram a autoria do ataque. Ele contou por telefone que seus cinco homens entraram na hospedaria com coletes carregados de explosivos.

Desde o começo da manhã foram ouvidos disparos de armas automáticas na capital, e os canais de TV mostraram uma intensa fumaça que se elevava sobre o bairro de Sherpur.

Sem mais artigos