O Internacional, atual campeão da
Copa Sul-Americana, estreia amanhã na edição deste ano do torneio
contra o Universidad do Chile, em Porto Alegre (21h50 de Brasília),
disposto a manter sua invencibilidade na competição, e para isso não
poupará os titulares.

A equipe gaúcha está em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro,
a apenas um ponto do líder Palmeiras, e tanto a comissão técnica
como os jogadores disseram que a prioridade é conquistar o título
nacional.

Dessa forma, foi levantada a hipótese de que os atletas ficariam
de fora do jogo desta quarta-feira, para guardar energia para o
Brasileirão.

No entanto, o clube também pretende manter o título da
Sul-Americana e manter seu bom retrospecto no torneio, já que no ano
passado levantou a taça sem perder nenhuma partida (cinco vitórias e
cinco empates).

O que mais preocupa o técnico Tite é levar os titulares ao jogo
de volta, no Chile, em uma cansativa viagem apenas três dias antes
da visita que a equipe fará ao Coritiba pelo Campeonato Brasileiro,
que pode ser decisiva nos planos de alcançar o Palmeiras.

O único jogador poupado é o atacante Taison, que reclamou de
dores no treino de ontem.

“Claro que será cansativo disputar as duas competições ao mesmo
tempo, mas temos que olhar o lado positivo e pensar que o Inter tem
a possibilidade de conquistar outro título no ano do centenário”,
afirmou o atacante Alecsandro.

O Universidad do Chile, por sua parte, chegou ontem a Porto
Alegre com três baixas, além de dúvidas sobre a possível escalação
de outros três jogadores.

O principal ausente será seu artilheiro, o uruguaio Juan Manuel
Olivera, que sofreu um traumatismo craniano no empate em 1 a 1 com o
O’Higgins pelo Campeonato Chileno.

Também ficaram em Santiago o meia Edson Puch e o zagueiro Rodrigo
Jara.

O técnico argentino da equipe, José Basualdo, ainda não sabe se
poderá escalar o meia Montillo e os volantes Seymour e Marco
Estrada, parados há várias semanas por lesões.

Sem mais artigos