Cerca de 1,7 milhão de contribuintes de São Paulo deverão ter aumento do IPTU em 2010. Isso corresponde a 61% dos 2,8 milhões de contribuintes que deverão custear um reajuste médio de 31%. O levantamento foi divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (18).

Apesar do aumento para a maioria dos contribuintes, o texto também estabelece que 1 milhão deles terão isenção – são aqueles cujo valor venal é de no máximo R$ 92.500. O benefício vale por apenas um imóvel por contribuinte.

A proposta de aumento do imposto foi apresentada pelo prefeito Gilberto Kassab na segunda-feira (16). O aumento máximo previsto é de 40% para imóveis residenciais e 60% para estabelecimentos comerciais, indústrias, serviços e terrenos vazios. No entanto, o texto ainda precisa ser votado pela Câmara até o fim de dezembro para entrar em vigor no próximo ano.

Kassab não deve encontrar dificuldades para aprovar o projeto, uma vez que possui maioria folgada dos votos no Legislativo. A última revisão do IPTU foi feita em 2001, primeiro ano da gestão da ex-prefeita Marta Suplicy (PT).

Sem mais artigos