Quem está acostumado a sair pra dançar sabe que a noite do Rio e de São Paulo são bem diferentes. Enquanto os paulistanos se preocupam com o tipo de som que está tocando, com a fama e qualidade do DJ e em qualquer balada hypada sempre tem a turma do carão, no Rio o que rola mesmo é a ferveção. Não importa muito se é funk ou minimal que está tocando, a empolgação é a mesma. Foi exatamente esse espírito que o Bailinho trouxe a São Paulo no último sábado (16), pela segunda vez.


 


A festa, promovida pelo DJ Rodrigo Penna, já é um hit Rio de Janeiro. A segunda edição em São Paulo, produzida pela empresa Haute de Bruno Dias, foi na Casa das Caldeiras, na Água Branca, e teve como DJs convidados Luana Piovani, Lúcio Mauro Filho e Adriana Falcão.


 


Com a casa cheia – mesmo com o convite salgado no valor de R$ 120 – o ponto alto da noite foi o set da gatérrima Luana Piovani. Linda, leve e solta ao lado do namorado Felipe Simão e de uma turma de amigos, a loira não economizou nos hits enquanto comandou as pick-ups e logo de primeira mandou ver Baba Baby, da Kelly Key. Em seguida vieram Killing me Softly, Olhar 43 e outros hits dos anos 90, que a loira cantava junto, enquanto fazia biquinhos, dancinhas e encantava a todos.

Sem mais artigos