Vocalista do Detonautas Roque Clube, Tico Santa Cruz é o convidado do Beabá dos Famosos desta semana. O carioca encara a leitura como assunto sério e garante que quem pegar gosto pelas letrinhas nem mesmo sentirá falta da TV.




O músico garante que um bom nome é Paulo Coelho. “É um excelente escritor, embora seja massacrado pela crítica brasileira, tem livros com  uma linguagem acessível, envolvente e fácil de tomar gosto. Sou radicalmente contra indicar clássicos de Machado, Guimarães, Eça ou qualquer outro desses que se colocam nas escolas para afastar o jovem do gosto pelos livros. Tais autores só devem ser lidos uma vez que a pessoa já se acostumou com a linguagem”.




Tico confessa ser fã do escritor português José Saramago e diz que o livro que mais marcou sua vida foi Crime e Castigo, do russo Dostoievski. “Foi um dos primeiros clássicos pelo qual me apaixonei e quando percebi que de fato estava já conectado com a literatura. Todavia, O Evangelho Segundo Jesus Cristo, do Saramago, é uma das leituras mais belas que já tive o privilégio de fazer”, diz.




E continua: “Acabei de ler Caim, do Saramago, e estou fazendo a leitura de dois outros ao mesmo tempo Sangue Azul, de Leonardo Gudel, e Memórias do Submundo, de Rodger Klinger. Reli muitos dos clássicos que na escola me apavoraram e tenho certeza que sabendo o momento certo de pegá-los são um prazer a parte”.




Fã de biografias, filosofia e sociologia, Tico afirma que sua vida se divide em antes e depois do seu interesse pelos livros. O músico revela estar montando uma biblioteca em sua casa pois acha que é a maior riqueza que pode deixar para os seus filhos. “Mario Quintana dizia ‘Não são os livros que transformam o mundo, os livros transformam as pessoas e as pessoas transformam o mundo”, cita.





Sem mais artigos