O primeiro-ministro da Itália e proprietário do Milan, Silvio Berlusconi, quer implantar um teto salarial para os jogadores de futebol, evitando quantias “inadmissíveis e longe da realidade econômica atual”.


 


“Estou muito preocupado com este futebol que vive fora da realidade. As compensações dos jogadores são inadmissíveis, muito longe da realidade econômica em que vivemos e de um momento difícil como este”, afirmou o político e empresário em declaração publicada hoje pela imprensa italiana.


 


Berlusconi disse já ter falado sobre o assunto com o ex-jogador francês Michel Platini, presidente da Uefa, e fará em breve um encontro para abordar uma possível implantação de tetos salariais.


 


“Eu não crítico o Real Madrid, mas o fenômeno. Nossas contratações também estão fora da realidade no que diz respeito ao bom senso. Mesmo se os jogadores fossem 50% mais baratos, já seriam valores loucos”, comentou.

Sem mais artigos