A chegada do uruguaio “Loco” Abreu no ataque do Botafogo foi muito comemorado nesta segunda-feira pela torcida, mas por si só não é suficiente para sanar as deficiências do clube. O alvinegro perdeu ao final da temporada seus três atacantes – Victor Simões, Reinaldo e André Lima – e na zaga terá que conviver com a ausência do xerife Juninho, transferido ao futebol sul-coreano.

Em busca de soluções, a diretoria da equipe corre atrás de dois novos nomes para o setor defensivo. A primeira opção seria Betão. O atleta, que tem passagens por Corinthians e Santos, está atualmente no Dínamo de Kiev, da Ucrânia. As conversas começaram a evoluir no Natal e agora estão mais encorpadas. Antônio Carlos, que já atuou pelo Fluminense e está no Atlético Paranaense, também integra a pauta do clube. O empresário do jogador, Frederico Pena, garante que a negociação está muito perto de ser concretizada.

O técnico Estevam Soares está confiante em relação à possibilidade de ter ambos no elenco do Botafogo. “Não é segredo que estamos negociando com eles e esperamos acertar as contratações nas próximas quarenta e oito horas. Precisamos de quatro ou cinco zagueiros porque temos várias competições para disputar, mas sabemos que não é muito fácil”, diz.

O grande número de “reforços” para a zaga pode ser ampliado por Diego. Ele foi indicado pelo treinador e está no clube por empréstimo, mas a renovação tem sido emperrada pela diretoria do Barueri, que detém seus direitos econômicos.

Sem mais artigos