Jogando em La Paz, a Bolívia goleou a Argentina por 6 a 1, pela 12ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas do Copa do Mundo de 2010.

O destaque da partida foi o atacante Joaquín Botero, autor de três gols e novo artilheiro isolado das Eliminatórias. O jogador marcou oito vezes na competição.

Os bolivianos saíram na frente e abriram o placar aos 11 minutos, com Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro. A Argentina empatou aos 25, com Lucho González, que arriscou de longe e contou com a ajuda do goleiro Arias, que falhou de forma bisonha.

O gol, no entanto, não abalou os donos da casa, que seguiram atuando de forma ofensiva. A Bolívia chegou ao segundo aos 33, com Botero, de pênalti. O meia brasileiro naturalizado Alex da Rosa ampliou aos 44, após bela jogada de Botero.

O resultado improvável virou goleada na etapa final. Aos oito, Marcelo Moreno recebeu na direita e cruzou para Botero, que completou de cabeça. Já aos 20, Botero marcou seu terceiro na partida, chutando no canto do Carrizo.

O goleiro argentino teve que buscar a bola no fundo da rede mais uma vez aos 41. Torrico chutou da esquerda e deu números finais à partida. Com o resultado, a Argentina seguiu com 19 pontos e se manteve temporariamente em segundo lugar – com quatro a menos que o Paraguai.

No entanto, Brasil e Chile, que tem 18 e 19, respectivamente, podem ultrapassar os comandados de Diego Maradona ainda hoje. A Bolívia, por sua vez, segue em penúltimo, agora com 12 pontos.

Esta foi a primeira derrota de Maradona à frente da Argentina. O treinador havia vencido os três compromissos anteriores. “Cada gol da Bolívia era uma facada no coração. O que mais me doeu foi que não conseguimos resistir aos ataques bolivianos”, disse.

Bolívia surpreende e Argentina dá vexame nas Eliminatórias

Sem mais artigos