Usain Bolt deve estar vivendo uma das melhores semanas de sua vida. Ou a melhor. Depois de estabelecer dois novos recordes no Mundial de Atlestismo de Berlim e tornar-se um dos grandes nomes da história do esporte, o velocista jamaicano celebra nesta sexta-feira os seus 23 anos de vida.

Natural da cidade de Trelawny, o atleta de 1,93m de altura e 86kg é só sorriso. Desde o tiro de largada até a finalização de qualquer prova, Bolt compete com os dentes a mostra, parecendo adivinhar que a vitória está por vir e que, mais, ela chegará ao seu currículo de forma fácil, sem o incômodo dos adversários.

Neste Mundial de Atletismo, com os recordes nos 100m (9s58) e 200m (19s19), o corredor da Jamaica vem confirmando a expectativa criada sobre ele após os Jogos de Pequim, no ano passado. Atual campeão olímpico, Usain Bolt já chamava a atenção desde os seus tempos de campeonatos juvenis, quando, obviamente e assim como hoje, era recordista de qualquer modalidade que participava.

Recentemente, Bolt disse que queria ser lembrado como uma lenda no esporte e, se já não conseguiu este feito, tem tudo para conseguir. Além dos dois recordes já obtidos, o jamaicano pode alcançar mais uma marca nesse próximo sábado e celebrar de vez o seu aniversário: se vencer o revezamento 4 x 100m com nova quebra de tempo, ele ultrapassa o americano Carl Lewis (que também cravou duas melhores marcas) como maior recordista em mundiais.

Sem mais artigos