A divulgação de bons números referentes ao desempenho de algumas companhias norte-americanas no terceiro trimestre, marcado o início da temporada de balanços, fez com que a Bolsa de Valores de São Paulo superasse a leve queda registrada ontem e encerrasse a quinta-feira com novo recorde anual, acima dos 63 mil pontos.

Aproveitando o bom humor no mercado internacional, o Ibovespa avançou 1,79% e alcançou os 63.759 pontos, melhor resultado para o fechamento de um pregão desde junho do ano passado. O giro financeiro ficou em R$ 7,7 bilhões, acima da média dos últimos meses, que é de R$ 5 bilhões, e entre as principais ações da Bovespa, Petrobras ganhou 2,27%, Vale subiu 1,60%, Bradesco avançou 2,53% e Usiminas teve alta de 2,59%.

Nos Estados Unidos, em razão dos dados acima do esperado sobre o desempenho da fabricante de alumínio Alcoa e da empresa de bebidas Pepsico, que abriram a temporada da divulgação de balanços, o índice Dow Jones teve avanço de 0,63%, enquanto Nasdaq registrou valorização de 0,64% e S&P 500 subiu 0,75%.

O dólar comercial teve nova retração, de 0,91%, valendo agora R$ 1,739 (pela primeira vez desde 8 de setembro do ano passado, a cotação final do dia ficou abaixo de R$ 1,75), enquanto o euro caiu 0,30%, para R$ 2,575.

Sem mais artigos