O Brasil foi destaque na mídia estrangeira outra vez. Desta vez foi a prestigiosa revista inglesa The Economist que tratou do país em sua matéria de capa, com direito a montagem divertido com o Cristo Redentor decolando como um foguete.

“O Brasil decola” é a chamada de capa. Dentro, uma série de reportagens elogia a rápida recuperação do Brasil face a crise econômica global. Para a revista, o Brasil chama a atenção dentro dos Brics (sigla que designa o grupo das quatro principais economias emergentes) por ser uma democracia, ao contrário da China, ter exportações múltiplas, diferentemente da Rússia, e não ter conflitos étnicos, como é o caso da Índia.

A revista é otimista com relação ao futuro do país. Para ela, no ano da Copa, 2014, o Brasil deverá ser a quinta economia do mundo, à frente do Reino Unido e da França.

Mas nem só de elogios foi a matéria da Economist: houve críticas ao excesso de gastos públicos e ao baixo investimento em infraestrutura e educação. Também ressalvou que a economia brasileira não pode se deixar levar pela arrogância de achar que tudo vai bem.

Na semana passada, o país foi objeto de reportagem em outra publicação inglesa importante, o Financial Times. O tradicional jornal britânico entrevistou o presidente Lula, a ministra Dilma Rousseff e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Sem mais artigos