O Brasil faz amanhã seu primeiro
amistoso desde o fim das Eliminatórias à Copa de 2010 em Doha, no
Catar, diante da Inglaterra, também garantida na África do Sul.

As duas tradicionais seleções vão a campo no Khalifa
International Stadium de Doha, às 15h de Brasília, em partida para
promover a candidatura do país árabe na disputa pela Copa de 2022.

O Brasil se classificou como primeiro nas Eliminatórias
Sul-Americanas à Copa, com 34 pontos.

O técnico Dunga chamou força máxima para a partida, mas vem tendo
problemas com lesões: o zagueiro Luisão e o meia Ramires foram
cortados, enquanto o lateral-esquerdo Fábio Aurélio telefonou para
avisar que também se machucou e nem se juntou à delegação.

O confronto é muito importante para as pretensões da seleção, que
só fará mais duas partidas antes de começar a preparação ao Mundial.

O duelo também tem sua dose de polêmica. O técnico galês Mark
Hughes, do Manchester City, pediu que o atacante Robinho não seja
escalado no amistoso para não prejudicar a recuperação de sua lesão
no tornozelo direito.

Robinho não entra em campo desde o jogo com a Argentina do início
de setembro, ainda pelas Eliminatórias à Copa de 2010. Ele foi
chamado para se juntar ao grupo com permissão dos ingleses.

“Ele só completou um treino nas últimas dez semanas, por isso
acho que sua entrada em campo diante da Inglaterra, mesmo que em um
amistoso, é uma bobagem”, disse o técnico ao site do City.

“A presença na seleção pode até ajudá-lo, mas ficaria
decepcionado se ele entrasse em campo porque colocaria em risco a si
mesmo”, apontou Hughes.

Como a Roma se negou a liberar Juan, as opções para atuar ao lado
de Lúcio na zaga são Thiago Silva, chamado para o lugar de Luisão, e
Cris, chamado hoje. Naldo sofreu uma lesão no treino de quinta-feira
e também pode ficar de fora. O volante Felipe Melo, que reclamou de
dores, é dúvida.

A situação também não é das melhores na Inglaterra. O técnico
italiano Fabio Capello não terá os meias Steven Gerrard e Frank
Lampard, lesionados. O segundo se machucou já na preparação em Doha.

Beckham também é desfalque, assim como Glen Johnson, Rio
Ferdinand, Ashley Cole, David James, Aaron Lennon e Emile Heskey.

O técnico ainda pode ter o desfalque do zagueiro John Terry, com
dores no tornozelo. Com a provável ausência do jogador do Chelsea,
Rooney e Barry disputam o posto de capitão da seleção inglesa.

Apesar das circunstâncias, Capello afirmou que o amistoso de
amanhã com o Brasil será “ideal” para testar o nível de seus
comandados visando ao Mundial de 2010.

“Será realmente importante para mim porque jogaremos contra uma
das melhores equipes do mundo. Também me permitirá entender um
estilo diferente e o que teremos de fazer no futuro, quando
provavelmente enfrentaremos uma seleção sul-americana na Copa”,
disse Capello em entrevista coletiva.

“Cada partida é importante para mim. Estamos perdendo muitos
jogadores que participaram das Eliminatórias, mas esta é uma grande
oportunidade para outros”, completou.

Sem mais artigos