O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve julgar a fusão da Sadia com a Perdigão, que deu origem à Brasil Foods (BRF) ainda neste ano. A informação é do presidente do conselho, Arthur Badin. Ele explicou que as empresas devem apresentar, os detalhes do negócio aos órgãos de defesa da concorrência nesta sexta-feira (22).

Badin explicou que o tempo médio para se analisar uma fusão no Cade é de 48 dias. No entanto, esta é uma operação mais complexa e que deve ficar acima da média, mas que o caso será analisado o mais rápido possível.

O presidente do Cade confirmou que pode exigir instrumentos que garantam a reversão do negócio para o caso da fusão não ser aprovada (essa exigência já aconteceu em outros casos). Pelos termos, as empresas devem se comprometer a manter estruturas separadas até o fim de avaliação do processo.

Cade deve julgar fusão da Sadia e Perdigão ainda neste ano

Sem mais artigos