A Câmara dos Deputados deve começar a votar nesta terça-feira (24) o marco regulatório do pré-sal. O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, inverteu a pauta e em vez de votar o projeto que trata da capitalização vai começar a discussão do marco regulatório do pré-sal em plenário. Mas antes é preciso destrancar a pauta com a votação da Medida Provisória 469 que libera recursos para o combate à gripe suína.

A expectativa é que os deputados analisem também a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios. “Se terminarmos a semana votando três assuntos ganharemos bem a semana”, disse o líder do PT, Candido Vacarezaa.

O líder do Democratas, Ronaldo Caiado, no entanto, disse que a oposição vai continuar obstruindo as votações enquanto não for concluída a indicação dos nomes para o comando da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a definição de uma data para o projeto que dá às aposentadorias o mesmo reajuste do salário mínimo.

Pedido

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, fez um apelo aos governadores e parlamentares do Nordeste para que não alterem em plenário acordo feito com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a distribuição dos royalties do pré-sal.

“Vim aqui para ratificar acordo feito com o presidente Lula numa reunião que durou mais de três horas. Muda o marco regulatório a partir do pré-sal a ser licitado. O que já foi licitado, são receitas do estado. Veio um grupo de parlamentares defender seu estado e roubar do Rio de Janeiro”, disse. “Essa não é uma questão matemática. É uma questão política”, completou.

Sérgio Cabral esteve reuniu com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), e com líderes partidários.

Sem mais artigos