Um porta-voz do cantor inglês Mark Owen, líder da banda pop Take That, revelou que o músico se internou em uma clínica de reabilitação, após confessar publicamente que abusou do álcool nos últimos anos, tendo ainda traído sua companheira, Emma, mãe de seus dois filhos, em diversas ocasiões nos últimos anos. Não há qualquer indicação sobre o local da internação, nem sobre a duração da reclusão do cantor.

Em entrevista ao diário inglês “The Sun”, Owen, de 38 anos, havia confirmado que “tive problemas durante muito tempo. Bebi muito nos últimos 10 anos e a situação chegou a um ponto preocupante”. Sobre a traição, ele informou que foram ao menos dez ocasiões, todas antes do casamento com Emma, em outubro passado, em um castelo na Escócia.

 

Sem mais artigos