Os últimos escândalos protagonizados por jogadores da seleção inglesa são consequência dos altos salários recebidos por eles, pelo menos na opinião do técnico do English Team, o italiano Fabio Capello.

“Eles são meninos jovens e ricos. Esse é o problema. Mas isso não acontece somente aqui. Na Itália, na Alemanha, e na Espanha, onde o futebol também é muito forte, há o mesmo problema”, afirmou Capello, cujos comandados enfrentam hoje o Egito, em amistoso realizado em Wembley.

Atletas correm por fora em busca da Copa

Após se classificar brilhantemente para o Mundial da África do Sul, a seleção inglesa passa agora por um momento conturbado, devido a inúmeros casos de lesões e à tensão no ambiente do grupo, em função do “caso John Terry”.

Capello tirou do zagueiro a braçadeira de capitão da equipe por causa de seu envolvimento com a ex-mulher de seu então amigo e companheiro de seleção, o lateral-esquerdo Wayne Bridge.

A “traição” fez ainda com que Bridge pedisse para não ser mais convocado por Capello. O jogador tinha grande chance de ser titular contra o Egito, já que o dono da posição, Ashley Cole, está contundido.

Por sinal, Cole é outro importante nome do English Team envolvido em escândalo. Nos últimos dias, ele foi capa de diversos tabloides britânicos, que anunciaram seus relacionamentos extraconjugais e o consequente fim de seu casamento com a cantora Cheryl Cole.

Capello pediu a seus jogadores para que mantenham suas vidas privadas “sob controle”, para que não haja mais distrações daqui até a Copa.

“Adotar uma postura mais reservada é um grande problema para alguns jogadores”, disse o treinador.

“Os atletas têm que ser um exemplo para as crianças, para todos os torcedores, precisam ser sempre discretos e sacrificar algo em suas vidas”, acrescentou.

Leia mais sobre Copa do Mundo
Garanta seu lugar na África do Sul

Sem mais artigos