A TIM confirmou no início da semana que será a primeira operadora a vender celulares com o Android, sistema operacional do Google, no Brasil. Na semana passada, Motorola e LG anunciaram o lançamento de seus aparelhos em parceria com o Google.


 


Atualmente apenas a HTC produz celulares com o sistema, mas a Samsung também já declarou que em breve apresentará os seus. Outras empresas da Open Handset Alliance, como a Sony Ericsson, também devem lançar seus modelos.


 


No Brasil, no entanto, o Android está bem perto de chegar ao mercado. A HTC anunciou hoje (17) que o primeiro smartphone com o sistema operacional do Google chega no País na segunda semana de outubro. O aparelho será o HTC Magic, mas o valor ainda não foi revelado.


 


Segundo a HTC, o valor do aparelho vai depender do plano que o consumidor fechar com a operadora de telefonia móvel – por se tratar de um smartphone e fornecer acesso à internet, o plano deve conter pacote de dados.


 


JÁ VALE A PENA COMPRAR?


 


Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, representantes da HTC não quiseram nem falar sobre os valores do Android fora do Brasil para não criar expectativas em relação aos preços por aqui.


 


Porém, tudo indica que o aparelho chegará salgado, mesmo sendo vendido com software de código aberto. O Android trata-se de um software livre, gratuito e que permite às companhias telefônicas economizar com licenças de software. É exatamente por essa economia que gadget deveria custar menos para o consumidor final.


 


Assim como acontece com o popular iPhone, da Apple, desenvolvedores independentes também podem criar novos aplicativos e funcionalidades para aparelhos que usam o Android. Esses aplicativos são vendidos no Android Market, loja virtual tipo o iTunes.


 


Se você faz muita questão de aplicativos, por enquanto ainda não são muitos desenvolvidos pra Android, principalmente em comparação ao concorrente da Apple. 


 


Apresentado em novembro de 2007, o Android faz parte de uma parceria entre o Google e outras empresas chamada Open Handset Alliance. Segundo o Google, essa plataforma ajudará a indústria de celulares a fazer com que a internet funcione em telefones da mesma forma como funciona em computadores – isso contribuiria para o aumento de tráfego nos sites da empresa.

Sem mais artigos