O FC Midtjylland, equipe da primeira divisão do futebol dinamarquês, demitiu hoje o goleiro polonês Arek Onyszko, que em sua recém-publicada autobiografia diz abertamente que odeia os homossexuais.

“Após ter a oportunidade de ler o livro e de discutir seu conteúdo, não vemos outra saída senão demitir Arek”, disse o clube em um comunicado.

Em junho deste ano, Onyszko, de 35 anos e um dos melhores goleiros do Campeonato Dinamarquês na última década, já tinha sido dispensado de um outro clube do país depois de ter sido condenado a três meses de prisão por agredir a ex-mulher.

Uma semana depois dessa demissão, o FC Midtjylland contratou o goleiro polonês por dois anos.

“Achamos que fizemos o cerro quando demos a ele uma nova oportunidade após sua condenação. Ele foi punido e, como todos, tinha direito a ser ajudado mais uma vez, mas traiu nossa confiança”, destacou o clube.

O FC Midtjylland tinha desaconselhado Onyszko a escrever uma autobiografia e recomendado a ele se concentrar no futebol.

“Ele tinha dado a entender que havia abandonado o projeto. Mas, apesar das advertências, seguiu adiante. O FC Midtjylland não sabia da existência do livro até agora”, acrescenta o comunicado.

Em “Fucking Polak”, Onyszko também demonstra sua admiração pelos motoqueiros dos Hell’s Angels.

Além de ter sido eleito o melhor goleiro dinamarquês em 2000, Onyszko foi convocado duas vezes para seleção da Polônia em 1997.

Sem mais artigos