O documentário sobre os últimos ensaios de Michael Jackson, This is it, passará a ser exibido dentro de algumas horas em cinemas do mundo todo, em uma pré-estreia que chega manchada pela rejeição de alguns fãs do artista.

O filme será exibido em cerca de 19 mil cinemas a partir de quarta-feira, incluindo o Brasil, embora antes terá uma première para um grupo exclusivo de 15 cidades, como Rio de Janeiro.

Durante as únicas duas semanas em que ficará em cartaz, os estúdios Columbia Pictures esperam arrecadar US$ 600 milhões, o que transformaria o documentário na quarta maior bilheteira do ano até o momento.

Transformers – A Vingança dos Derrotados, Harry Potter e o Enigma do Príncipe e A Era do Gelo 3 superaram até agora essa bilheteria em 2009.

“Havia esse desejo de voltar a visitar Michael, uma experiência a mais com ele”, disse à revista Rolling Stone o diretor do filme, Kenny Ortega, que também era o coreógrafo dos shows que Michael preparava em Londres antes de morrer.

This is it é fruto da edição de 120 horas de gravação dos preparativos dos 50 shows previstos para o verão europeu e, de acordo com Ortega, o resultado em tela é “poderoso, comovente, entretido e grandioso”.

Uma avaliação que coincide com a crítica positiva da Rolling Stone, revista que teve acesso a algumas cenas do filme e que qualificou o que viu de “impressionante”.

As imagens mostram o que o “rei do pop” buscava para marcar sua reaparição no palco, que incluía a tela de cristal líquido em três dimensões, a maior do mundo, e um sem-fim de dançarinos, acrobacias, um coro de crianças e pelo menos dez vídeos originais.

“Espero que eles (o público) tirem o que eu tirei disso, uma maravilhosa última experiência com Michael que é como nenhuma outra”, afirmou Ortega.

Um grupo de fãs do cantor, porém, que assegura ter estado perto do ídolo em seus últimos dias, criou uma campanha na internet para mostrar seu mal-estar com a forma com que o legado de Michael está sendo tratado.

O site This is not it acusa as pessoas que tinham interesses no retorno do artista de serem os responsáveis indiretos por sua morte.

“Foi desumano. Michael Jackson precisava de ajuda, mas eles estavam ocupados demais saboreando os lucros que a turnê teria gerado”, afirma o site, antes de dizer que o coração do artista parou “perante a incrível pressão pela que passou”.

Para os impulsores dessa plataforma contrária ao filme, Michael Jackson foi vítima de “anos de maus-tratos, calúnias e de uma imprensa má”.

This is it foi, com denunciam, “uma tentativa de limpar sua própria consciência”. Para esses fãs, o filme divulga “mentiras para esconder a responsabilidade” dos organizadores dos shows.

Entre as críticas sobre o que o filme não mostrará, o site “This is not it” destaca que Michael pesava 49 quilos, precisava de ajuda para comer e subir escadas, era obrigado a cancelar ensaios e era mantido à base de remédios durante o dia e a noite.

Com fãs reticentes, filme This is it tem pré-estreia hoje

Sem mais artigos