A manhã desta quarta-feira foi de
festa para os torcedores do Botafogo, que finalmente puderam ver a
principal contratação do clube para a temporada 2010 até o momento,
o uruguaio “El Loco” Abreu, vestir a camisa alvinegra.

E quem a entregou, na cerimônia realizada na sede de General
Severiano, foi um dos maiores ídolos da história do clube, Zagallo.
A escolha do Velho Lobo por parte da diretoria não foi por acaso.

Sua ligação com o número 13 é conhecida por boa parte dos
brasileiros, mas o que os botafoguenses agora passaram a saber é que
Abreu tem identificação parecida. Nos vários times em que jogou na
carreira, além da seleção uruguaia, Abreu faz questão de ser o dono
da camisa 13, número incomum para um atacante.

Sinal de sorte para os alvinegros? Pelo menos em relação às
expectativas tanto do antigo como do novo ídolo, o Botafogo terá um
ano bem melhor do que o anterior.

“Tenho certeza de que ele (Abreu) dará, no Botafogo, continuidade
aos muitos gols que marcou pela seleção do Uruguai”, disse Zagallo.

Já “El Loco” foi além, ao explicar por que aceitou deixar o
futebol europeu para defender o clube.

“Quando você analisa as possibilidades de trabalho, o mais
importante é estar em uma equipe competitiva e que almeja títulos. O
Botafogo tem um projeto ambicioso e está formando um grupo sólido e
consistente”, afirmou.

Abreu, de 33 anos, atuou no ano passado em Israel, pelo Beitar
Jersusalém, na Espanha, pela Real Sociedad, e na Grécia, pelo Aris
Salônica. Ele assinou contrato de dois anos de duração com o
Botafogo, sua segunda equipe no Brasil, já que em 1998 havia jogado
pelo Grêmio.

Pelo Uruguai, “El Loco” marcou 28 gols em 57 partidas, sendo que
o último deles, contra a Costa Rica, valeu a vaga da Celeste na
próxima Copa do Mundo.

Sem mais artigos