Com 95% do corpo coberto por tatuagens, a americana Julia Gnuse, de 55 anos, entrou para o Guinness Book, o Livro dos Recordes, como a mulher mais tatuada do mundo. Em uma sessão de fotos realizada em Nova York na quarta-feira (26) para divulgar a edição 2011 do livro, Gnuse, que também é conhecida como “A Dama Ilustrada”, mostrou partes de seu corpo e explicou que começou a fazer tatuagens para esconder um problema de pele.

Mulher mais tatuada do mundo

Julia Gnuse tem “só” 95% do corpo coberto por tatuagens (Foto: Getty Images)

“Eu fiz isso para cobrir minhas cicatrizes. Elas ficaram profundas com as queimaduras de terceiro grau”, disse ela, que sofre desde os 35 anos de uma doença chamada porfiria, uma reação da pele à luz solar.

“Um amigo cirurgião plástico sugeriu que tatuasse minha pele da mesma cor para esconder as marcas. Nós tentamos, mas não deu certo. Foi muito difícil encontrar uma cor correspondente a minha pálida pele. Foi quando tive a ideia de fazer uma tatuagem colorida. Aí eu fiquei viciada”, explica.

Mulher mais tatuada do mundo

Julia Gnuse: “Eu fiz isso para cobrir minhas cicatrizes” (Foto: Getty Images)

As primeiras artes foram feitas na perna. Pouco tempo depois, ela já tinha barriga, braços e costas tatuadas. E a brincadeira continuou até completar o rosto, nádegas e partes íntimas…

Mulher mais tatuada do mundo

Desde os 35, a americana sofre de uma doença na pele chamada porfiria (Foto: Divulgação/Guinness World Records)

Com recorde reconhecido pelo Guinness, mulher mais tatuada do mundo exibe seu corpo

Sem mais artigos