Em 40 anos seremos 9 bilhões de pessoas na terra. Toda essa gente terá que comer, vestir, se locomover, morar. Se hoje, com 6 bilhões e meio de pessoas nesse planeta, o negócio está assim, imagina com 50% a mais de gente.

Se todo mundo hoje consumisse como um cidadão americano, a gente iria precisar de 4 planetas para suprir o que a gente gasta.

Hoje, quero imaginar com vocês como vai ser a casa do futuro, de uma menina que nasceu agora. Para esse exercício de imaginação, busquei ajuda com Hélio Mattar, da Akatu (www.akatu.com.br).

O Quarto:

– as janelas da casa são bem grandes, para aproveitar ao máximo a luz natural.

– as lâmpadas são usadas o mínimo possível. Mesmo assim, elas têm reguladores de intensidade e timer para que desligue automaticamente.

– os lençóis são feitos de algodão orgânico. Os agrotóxicos foram abolidos por ameaçarem a saúde das pessoas.

– o despertador funciona com energia solar.

– os vestidos, comprados em brechó, são personalizados por costureiras. É muito comum usar produtos de segunda mão, inclusive roupas.

– freqüentemente, o sapateiro dá uma “recauchutada” nos sapatos e aproveita para trocar a cor ou acrescentar um toque pessoal.
 
O Banheiro:

– a descarga é de caixinha e usa apenas seis litros de água cada vez que é acionada. Mas para os casos em que não há resíduos sólidos, libera metade desse volume.

– nada de água potável na descarga. Ela é abastecida com água reaproveitada da lavagem de roupa e louça e que já foi purificada.

– não há interruptores no banheiro, mas sim sensores de presença que acendem as lâmpadas quando alguém entra no recinto (e as desligam quando a pessoa sai)

– não são mais usados chuveiros elétricos, nem boilers ou aquecedores a gás. A água do banho é aquecida por painel solar, confeccionados com resíduos de PET e alumínio.

– o chuveiro conta com um equipamento para aumentar a pressão da água e, assim, utilizar um volume menor de água.

– um timer no chuveiro avisa quando ela está há mais de cinco minutos debaixo d’água.

– não é preciso abrir a torneira da pia. Ela abre automaticamente quando se posiciona as mãos embaixo da torneira.

– as instalações hidráulicas são aparentes. Assim, quando ocorre algum vazamento, não é necessário quebras as paredes.

– cosméticos e produtos de higiene são produzidos a partir de ingredientes naturais e biodegradáveis.

– as embalagens são reutilizáveis. Sabonete líquido, pasta de dente, shampoo, cremes, tudo é comprado em refil.

– uma pequena bomba dosa a quantidade liberada pelas embalagens usadas no dia a dia.

– deixou-se de usar rolos de papel higiênico. Mas calma, eles ainda existem. Agora são pequenas toalhinhas colocadas num recipiente ao lado do vaso sanitário.
 
A Cozinha:

– para minimizar o uso de exaustores, a cozinha tem diversas janelas, que ventilam o ambiente e ainda dispensam os ventiladores.

– armários e a mesa da cozinha usam um revestimento barato, eficiente e que contribui para aumentar a renda dos agricultores: uma espécie de “fórmica natural”, feita a partir dos restos da produção de banana.

– a pia é abastecida com água da chuva, recolhida por um sistema instalado no teto da casa.

– o detergente, claro, é biodegradável e não gera qualquer impacto ambiental.

– todos os eletrodomésticos foram escolhidos com base na eficiência energética. Isto é, os que consomem menos energia.

– lista de compras quase todos os dias e em poucas quantidades, assim evita comprar o que não precisa. E ainda faz uma lista com o que está faltando antes de ir ao mercado.
 
– marcas prediletas são de empresas ambiental e socialmente responsáveis.

– na sua casa só entram frutas, verduras e legumes orgânicos, para evitar poluição e os danos causados pelos agrotóxicos.
 
– preferência aos produzidos próximos à região onde mora, para evitar produtos que sejam transportados por longas distâncias.
 
– ela prefere produtos comprados a granel, para economizar embalagem. Quando não é possível evitar, dá preferência aos vendidos em embalagens maiores.
 
– os produtos descartáveis foram substituídos por duráveis. Portanto, ela não usa toalhas e guardanapos de papel, nem copos descartáveis. A cafeteira, por exemplo, usa coador de pano.
 
– não se usa alimentos processados industrialmente, dando-se preferência à preparação doméstica, que usa menos água e energia.
 
– embalagens de bebidas são retornáveis, o que contribui para diminuir o volume de embalagens que vão para o lixo.
 
Área de Serviço:

– os materiais de limpeza são comprados na forma de concentrados, que economizam embalagem e são diluídos no momento do uso.

– todos os materiais de limpeza são biodegradáveis, não deixando resíduos prejudiciais ao meio ambiente após degradação.

– lixo orgânico é transformado em adubo a ser usado nas plantas.

– há cinco recipientes para o lixo: um para papéis, um para plásticos, um para vidro, um para metais e outro para lixo orgânico que não vai ser transformado em adubo.

– pequena horta com cultivo de temperos, como salsa, cebolinha, manjericão, alecrim e outros.

– sentiu falta da máquina de lavar? No condomínio, há uma lavanderia usada por todos.

– máquina de lavar e secadora de empresas que reciclam. Além de consumirem pouca energia, a máquina de lavar do condomínio é de uma empresa que se comprometeu a reciclá-la ao fim de sua vida útil.

– quando tem poucas peças de roupa para lavar, ela usa o tanque mesmo. Mas sempre cuidando para não deixar a bica aberta desnecessariamente.

A Sala:

– toda a casa é alimentada por energia solar, vinda dos painéis fotovoltaicos instalados no teto do prédio.

– o piso da casa é forrado com compensado de pupunha, que tem aparência de madeira, é muito resistente e não exige desmatamento.

– as instalações elétricas são aparentes, mas sem deixar de lado o bom gosto. Isso facilita eventuais consertos e novas instalações.

– plantas são parte importante da decoração, mas também contribuem para a qualidade do ar. São todas plantas nativas da região onde ela mora.

– o tapete é feito com fibras naturais. Ele é colorido, dura bastante, resiste à umidade e às manchas, e não exigiu produtos químicos para ser fabricado.

– televisão, DVD, e som são eficientes energeticamente, isto é, consomem pouca energia. E foram comprados de empresas que se comprometem a reciclá-los.

– os aparelhos estão conectados a um estabilizador de voltagem, que só é ligado na hora em que eles vão ser usados. Assim, não desperdiçam energia no modo stand-by.

– Sofá, comprado de segunda mão, foi reformado.
 
Canto de trabalho e estudo:

– a mesa está em um lugar agradável e aconchegante, já que ela passa boa parte de seu tempo aqui: trabalhando ou estudando.

– o computador também funciona como televisão e telefone, além de ajudar a monitorar a casa, detectando desperdício de energia ou defeitos nas placas térmicas ou nos painéis fotovoltaicos, por exemplo.

– o orçamento doméstico controla os gastos e a ajuda a gastar de forma racional.

– a conexão à internet é feita por um sistema wi-fi compartilhado por todos os apartamentos, gerando economia de equipamentos e na assinatura do provedor de acesso.

– ela não recebe contas enviadas pelo correio. Todas as contas são recebidas e pagas pela internet.

– as canetas coloridas que usa para pintar são fabricadas com base vegetal e não são tóxicas.

– ela não terá impressora em seu canto de trabalho. Ela é compartilhada com outros vizinhos e fica numa salinha no corredor do seu andar.

– as folhas que já foram impressas são reaproveitadas e usadas dos dois lados.. E a impressora está configurada para usar menos tinta quando necessário.

Como será a casa do futuro?

Sem mais artigos