O Índice de Confiança da Indústria (ICI), apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), aumentou 6,2% em agosto, passando de 99,5 para 105,7 pontos, numa escala que vai de zero a 200 pontos.

Este foi o melhor resultado desde setembro do ano passado (115 pontos) e a primeira vez que o índice ultrapassou os 100 pontos desde outubro do ano passado (quando fechou em 104,4 pontos).

Segundo análise técnica do Ibre/FGV, o levantamento “sugere a efetiva recuperação industrial no país”. Os técnicos ressalvam, porém, que apesar da melhora, o nível ainda está 11,2% abaixo da medição de agosto do ano passado (119,2 pontos). Em setembro de 2008, a marca alcançou 115 pontos.

A consulta foi feita dos dias 3 e 26 de agosto a l.l05 empresas com faturamento de R$ 610,4 bilhões. Os industriais acreditam que o momento é favorável ao aumento de vendas tanto no mercado interno quanto no exterior. Eles também estão otimistas com os negócios nos próximos meses.

O Índice da Situação Atual (ISA) aumentou 6,2%, passando de 101,1 para 107,4 pontos e o Índice de Expectativas (IE) apresentou o mesmo percentual de alta, com 104 pontos ante 97,9 pontos.

O levantamento mostra que melhorou a percepção quanto à produção. A maioria dos entrevistados (48,4%) prevê aumento da produção ante 43,2% em julho e apenas 11,6% projetam a possibilidade de queda no período de agosto a outubro. Em julho, 13% estimavam que haveria diminuição no trimestre seguinte.

Sem mais artigos