A crise econômica serviu de justificativa para a morte da polêmica Edie Britt na série de TV <i>Desperate Housewives</i>. Entretanto, a atriz Nicollette Sheridan, que encarna a personagem, viu na decisão algo mais que uma simples economia de custos, informou nesta quinta (16) a imprensa americana.

O assassinato de Britt, que a TV americana exibirá no próximo domingo, coloca fim às armações da atraente e ambiciosa moradora de Wisteria Lane, que durante cinco temporadas foi fonte de várias discórdias no famoso e fictício subúrbio.

Marc Cherry, criador do bem-sucedido seriado, explicou que o motivo da saída de Sheridan é puramente financeira. “Houve uma tremenda pressão sobre mim para encontrar uma maneira de cortar custos. A rede (<i>ABC</i>) está dizendo a todas as séries: ‘A companhia está sofrendo financeiramente. Vocês têm que encontrar uma forma mais barata de produzir'”, disse.

Depois de pensar muito, Cherry percebeu que o personagem de Sheridan era o que menos fazia falta à trama. “Edie dormiu com a maioria dos homens da rua e causou o máximo de problemas que pôde”, acrescentou o produtor-executivo da série.

Sheridan, no entanto, disse que sua demissão teve mais a ver com problemas pessoais do criador da série que com motivos econômicos. “Acho que Edie representou alguém na vida de Marc (Cherry) que não o agradou, e ficou difícil para ele distinguir a ficção da realidade”, disse a atriz, numa entrevista à próxima edição da revista  <i>TV Guide</i>.

Sem mais artigos