Faltando uma semana para o Dia dos Namorados, o varejo está esperançoso de conseguir elevar suas vendas na data que é a terceira mais importante para o setor, perdendo apenas para o Natal e para o Dia das Mães. Para os lojistas de shopping, a frente fria que atinge o Sul e o Sudeste é uma das apostas para aumentar o faturamento.

Mas quanto, em média, será gasto pelo consumidor para agradar a pessoa amada? De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) os gastos para a comemoração da data devem ficar na casa dos R$ 100,00, variando de acordo com a faixa de renda.

Entre os produtos mais procurados para o Dia dos Namorados, a associação aponta que perfumes, pelúcias, chocolates finos, calçados e roupas devem se destacar. Em 2008, os consumidores de baixa renda gastaram entre R$ 30 e R$ 50 com os presentes, enquanto os com melhor poder aquisitivo gastaram entre R$ 150 e R$ 180.

Na comparação com outras datas, como o Dia das Mães, o gasto do Dia dos Namorados costuma ser menor. De acordo com Marcel Solimeo, economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) isso acontece, pois a procura é maior por itens de uso pessoal.

No varejo de forma geral, não restringindo a pesquisa somente aos shoppings, os lojistas espera pelo pior Dia dos Namorados desde 2006. Na pesquisa da pela Serasa Experian, apenas 30% dos empresários do setor esperam por um aumento das vendas na comparação com o ano passado. Já 42% acreditam que haverá estabilidade nas vendas e 28% apostam em queda.

O levantamento da Serasa Experian tem abrangência nacional. Em algumas regiões, existe a expectativa de aumento das vendas, mas o fato é que a crise internacional deve afetar mesmo o faturamento do setor.

Custo médio do presente do Dia dos Namorados deve ficar em R$ 100

Sem mais artigos