O diretor de cinema britânico Danny Boyle, que conquistou oito estatuetas no Oscar com seu filme <i>Quem Quer Ser um Milionário?</i> (2008), disse nesta quinta (18) em Xangai que adoraria trabalhar na China, apesar de considerar “lamentáveis” as “restrições” para os cineastas no país.

“Os grandes cineastas que trabalham aqui, e há grandes cineastas, deveriam ser livres, é muito importante e valioso para a sociedade que ele sejam livres”, disse Boyle, em declaração durante o XII Festival Internacional de Cinema de Xangai, onde é presidente do júri.

O diretor disse que <i>Trainspotting</i> (1996) não foi incluído na seleção de seus filmes escolhidos para serem exibidos no festival, que retrata a vida de um grupo de drogados escoceses e é considerado seu grande sucesso antes de <i>Quem Quer Ser…</i>.

O diretor disse estar convencido de que já não pode fazer filmes “como antigamente, quando a equipe invadia o país”. Por isso, para gravar <i>Quem Quer Ser…</i> na Índia, Boyle optou por transferir somente dez pessoas da Europa e trabalhar com uma equipe local.

Durante o Festival de Cinema de Xangai, o público chinês poderá ver todos os filmes do diretor, exceto <i>Trainspotting</i> e <i>Por Uma Vida Menos Ordinária</i> (1997), que conta a história de uma estranha relação de amor entre um seqüestrador e sua vítima.

Sem mais artigos