Preso no final da tarde da quarta-feira (28), Reginaldo Martins da Silva, de 32 anos, o segundo suspeito envolvido na morte de Evandro João da Silva, coordenador do grupo AfroReggae, admitiu em depoimento à polícia que participou do crime, mas negou que tenha sido autor dos disparos.

Assim como Reginaldo, Rui Mário de Macedo, o “Romarinho”, confessou na segunda-feira que estava envolvido no crime, mas disse que não atirou contra o coordenador do AfroReggae.

“O Romarinho imputa a ele, assim como ele imputa ao Romarinho”, disse o delegado José Luiz Duarte, titular da 1ª DP (Praça Mauá).

Apesar dos depoimentos contraditórios, o delegado disse que não pretende realizar uma acareação entre os presos. Segundo ele, o capitão Dênis Bizarro e o cabo Marcos Salles, presos sob acusação de ter omitido socorro à vítima, serão chamados para fazer o reconhecimento do segundo preso.

Sem mais artigos