A emissora norte-americana <i>MTV</i> está estudando o que fazer com o material já gravado do reality show <i>Gone Too Far</i>, estrelado pelo recém-falecido Adam Goldstein, mais conhecido como <b>DJ A.M.</b>

O DJ e produtor parceiro de Travis Barker (do <b>Blink-182</b>) na dupla <b>TRVS & AM</b> foi encontrado morto na sexta-feira (28) em seu apartamento em Nova York, nos Estados Unidos. O artista de 36 anos estava caído no chão, onde a polícia achou um cachimbo para fumar crack e remédios controlados.

A.M., que também foi DJ do grupo <b>Crazy Town</b>, estava produzindo um reality show que mostrava jovens dependentes químicos que se libertavam do vício a exemplo de sua própria história, já que Goldstein tinha sofrido muito com sua dependência há cerca de uma década.

Agora a equipe de produção da <i>MTV</i> está analisando as possibilidades para a exibição do reality, enquanto a polícia norte-americana segue investigando o caso da morte do DJ.

Sobre sua própria dependência química, Goldstein afirmava que estava limpo há nove anos, mas que ainda não se sentia 100% livre das substâncias que usava. Em entrevista à própria <i>MTV</i>, o DJ contou um pouco desta dificuldade.

“Em um episódio, queríamos mostrar como era fácil conseguir um cachimbo de crack. Aí eu me vi com um cachimbo na mãe e comecei a suar, porque crack era minha droga favorita, mas eu estou há 11 anos sem usar”, declarou DJ A.M.

Sem mais artigos