Na manhã de sexta-feira (4) foi divulgado nos Estados Unidos que a taxa de desemprego avançou para 9,7%. Uma notícia como essa mexe com os mercados financeiros e influencia os investidores em suas tomadas de decisões. Mas afinal de contas, qual é a importância de um indicador da economia americana para a nossa vida?

A taxa de desemprego é o resultado do número de pessoas desocupadas que estão procurando emprego. Com o agravamento da crise econômica, no ano passado, muitos dos que deixaram de trabalhar também desistiram de procurar uma vaga no mercado. No entanto, o alto número de demissões fez com que o número de desempregado só aumentasse.

Com os dados divulgados nesta sexta-feira, ficou claro que o aumento de 0,3 ponto percentual foi em conseqüência do aumento do número de pessoas voltando a procurar um emprego, já que a quantidade de vagas de trabalho fechadas foi a menor desde agosto de 2008.

Um maior otimismo da economia americana ajuda nos negócios de todo o mundo. Os EUA é o país que mais importa produtos de quase todas as nações. Com a população voltando a consumir, existe uma tendência na retomada de diversos setores e que traz efeito para quase todos os países do mundo.

No Brasil a situação não é diferente. Apesar de também afetado pela crise, o principal efeito na economia foi a queda da demanda internacional por nossos produtos. Com os outros países voltando a crescer, a tendência é que essa demanda acompanhe esse movimento e impulsione os negócios no mercado interno.

Estimativas de entidades internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), apontam para uma leve recuperação da economia já neste ano. Notícias como essas ajudam também a aumentar a confiança da população para que a economia, aos poucos, volte ao seu rumo.

Sem mais artigos