O índice de cheques devolvidos por falta de fundos em outubro foi o menor desde setembro do ano passado, atingindo 1,92% em 102,6 milhões de compensações. Os dados são da empresa de consultoria do setor privado Serasa Experian. De acordo com o levantamento, o movimento foi 4,5% menor do que em outubro do ano passado e ficou 1% abaixo do de setembro.

No acumulado de janeiro a outubro, a inadimplência alcançou 2,19% de um total de 1,027 bilhões de cheques compensados, representando um aumento de 11,7% sobre o mesmo período de 2008. Segundo o gerente de Indicadores de Mercado da Serasa Experian, Luiz Rabi, o crescimento ainda é reflexo da crise financeira internacional, que causou principalmente redução na oferta de crédito.

Rabi observou que desde agosto a taxa de inadimplência vem caindo e atingiu em outubro a primeira queda sobre igual período do ano passado. Isso, conforme analisou o economista, é consequência da melhoria na estabilização da economia com a geração de emprego e renda e maior liquidez no mercado. “Há tendência de continuar nesse ritmo de queda não só nos próximos meses como no ano que vem”.

Devolução de cheques sem fundos é a menor em 13 meses

Sem mais artigos
Sair da versão mobile