O lateral-esquerdo do São Paulo Diogo cansou da briga judicial com o clube. Dois meses e meio após abandonar o time, o atleta acertou com a agremiação o seu retorno as atividades normais ao Centro de Treinamento do Tricolor.

Diogo acertou o retorno ao São Paulo um dia após a Justiça negar o pedido da liberação de seu vínculo contratual com o clube do Morumbi. Aproveitando a decisão judicial, o Tricolor paulista ofereceu um contrato com extensão por mais cinco anos ao atleta.

Em entrevista ao site oficial da equipe, Diogo afirmou não estar arrependido, mas se sentiu valorizado. “Não me arrependo. Me senti valorizado porque o clube, em momento algum, desistiu que eu voltasse a defendê-lo”, disse o atleta.

Além disso, o lateral resolveu explicar o que motivou sua saída. “Era uma necessidade que eu estava passando. Na minha opinião, não estava sendo valorizado, junto com isso  recebi propostas da Itália e da Grécia que mexeram comigo e acarretou nisso tudo”, completou.

Diogo entrou na Justiça há dois meses e meio reclamando que o São Paulo havia aumentado o seu vínculo contratual de maneira irregular. Além do lateral, Óscar e Lucas Piazon também buscaram seus direitos nos tribunais contra o time. O primeiro ainda briga e o segundo já perdeu a ação.

Sem mais artigos